quarta-feira, outubro 18, 2006

ESTRANHOS CAMINHOS

Caminhos desconhecidos trilhei de forma inocente,

andava despreocupada e um tanto inconseqüente....
E o vento me acompanhava....
E o vento comigo seguia...
As vezes qual criança assustada
em caminho sombrio...
Noutras vezes tão inocente
como se seguro fosse o caminho.
E o vento me acompanhava.E o vento comigo seguia...
E o vento me dava a direção e fazia acalmar meu coração.
Tantas vezes o estranho caminho estava tão lindo e florido.
Tantas outras, monstro ameaçador causando-me medo e dor.
Eu caminhava e o vento soprava. As vezes suave e sereno,
noutras com força e impetuosidade.Hoje morna brisa a acariciar meu rosto,
amanhã vento frio a queimar minha pele.
E fui seguindo o estranho caminho...Andando, correndo, até rastejando....
As pedras tão duras do longo caminho, meus pés machucando...
Eu caminhava e o vento soprava as vezes suave e sereno,noutras com força e impetuosidade.
Hoje morna brisa a acariciar meu rosto,amanhã vento frio a queimar minha pele.
Tive tantas quedas, mas resisti.
Buscava um dia chegar ao lugar dos meus sonhos.
Que era tão belo e sereno e eu por ele ansiava.
E o vento me acompanhava...
E o vento comigo seguia...
E o vento me dava a direção e fazia acalmar meu coração.
Postar um comentário