terça-feira, outubro 26, 2010

Miragens



         (Foto tirada por Miguel Guilherme-
gentilmente cedida para esta publicação)

                                                 
         Morrem em nós personagens
Antigos.
E novos personagens vão nascendo.

Sementes trazidas!
Não se sabe de onde
Nem por quem...

E esses novos seres em nós
Ocupam todos os antigos espaços.
E até mesmo lugares inexistentes
São forçados a aparecer,
Para que reinem majestosos,
 Espaçosos...
Opressores!
Ou cheios de tirana liberdade!

Tão livres que incomodam
Em nós os seres morrentes,
Que parecem não querer deixar
O seu lugar!

E neste entra e sai,
Nasce e morre,
Pode ser que nosso corpo não resista e adoeça!
Ou a mente é que fica doente,
Da necessidade pungente de uma alma livre,
Que não sabe se libertar...

Oprimida,cansada
Vai buscando armas.
Armas sutis,
Que façam desaparecer de vez
Os que precisam morrer...
Armas de luz,
Que ajudem no parto dos seres da liberdade!

E brilha enfim a força
E desabrocha o ser!
(Ivete kg 19/10/2010)

Postar um comentário