quinta-feira, outubro 28, 2010

Expressão

                                                        ( foto tirada por mim)

Em mim, esta necessidade de expressão grita e dói!
E todo dia se insinua, feito ser vivo querendo sair de mim.
Qual constante dor de parto,
sinto a expressão gestada querendo desesperadamente nascer.
E vou parindo palavras, versos e melodias, desenhos ou fotografias, 
como se fossem filhos, a quem não temos o direito de exigir que sejam feios ou bonitos,
sadios ou doentes, homens ou mulheres, bons ou maus.
Apenas nos emprestamos para a gestação e vamos parindo, irresponsavelmente. E amando do jeito mesmo que são!
Até tentamos fazer-lhes um corte aqui, uma inserção acolá, que os deixe mais apresentáveis aos olhos alheios. Mas nós os amamos na sua essência, desde a sua forma mais primitiva de ser! (Ivete Kg 26.10.2010)
Postar um comentário