terça-feira, agosto 17, 2010

Torrentes

foto tirada por mim

Arrastada por impetuosas correntezas
Sentiu-se incapaz de criar raízes...
Induzida à mudanças e incertezas
Olvidou da vida, as horas felizes!

Carregou fardos que julgava demasiados.
Forçosa procura de volta a passados
Lá atrás, já nada podia encontrar
Tudo que fôra, vira desmoronar!

Ventos sopraram levando pra além
Os risos de infância,pulcros,inocentes
Buscando, não deparou com ninguém
Sentiu que no âmago tornou-se indigente!

Deixou-se levar por estranhas forças
Que a desviavam,fazendo-lhe troças
A mundos estranhos,distantes,sombrios
Apostavam afogá-la, nas águas,nos rios.

Rios caudalosos,barrentos,astutos
Com brilhos e tons de fugaz ilusão
Um pote de ouro turvando a visão
O imo partido,de amarguras e lutos

Será que a cura ainda é capaz?
Se tudo na vida é fumaça,fugaz
Até ao desgosto é chegado o arremate
Finalmente alívio,cessa o combate.

Mas brilho de risos e coração leve
Apego profundo, aspirar não deve
Aquela, a quem , a alegria renegou
Na morte, regozijo, por fim encontrou!
(autora Ivete -25.07.2010)
Postar um comentário