quarta-feira, agosto 25, 2010

Memórias

(Gengis Khan -o conquistador Mongol )

O homem que adentra pra história
E bem depois tem sua memória
Contada por alguém
Em eras longínquas, além...
Parece mesmo um cadáver
prostrado lá sobre a nave,
a ser dissecado também.
É cortado, fatiado
Olhado, analisado
Nos seus detalhes mais íntimos.
Mas por mais que o desfaçam
Jamais vão chegar no centro
Na verdade e sentimento
No que moveu-lhe à vitória.
Um homem não é só carne
Nem só atos que o retratam
Por mais que falem os fatos
Por mais que a carne o ajude
Há muito mais que se entenda
Com ele talvez se aprenda
Mas ninguém lhe chega ao cerne!
 (Ivete kg 07.07.2010)

Imagem Daqui
Postar um comentário