quinta-feira, setembro 06, 2007

EGOS II

São estados de alma alternados. Como se de fato não morasse uma só, mas muitas em mim.Ora, a calma e a serenidade, mescladas de energia positiva, de disposição para a luta... Ora a revolta, dominada por uma vontade ferrenha para tudo o que há de bom, tudo o que há de mundano. Ora uma pasmaceira, um desânimo, uma dor tão forte que torna-se até mesmo física, e que é capaz de jogar-me sobre uma cama sem a mínima vontade nem mesmo de pensar... São algumas das faces alternadas. Momentos, as vezes, de um mesmo dia: Ora valorizando tudo e todos ao redor, ora tornando as coisas e as pessoas a um nada absoluto. E a busca constante e eterna de um “amor maior”. De um “bem desconhecido”. De um bem sem comparação alguma. Uma certeza de que há “algo” muito maior. E então as explicações já não se fazem importantes. Importa é de alguma maneira atingir este “bem”, esta plenitude. Importa é comungar com o universo, transcender. Importa deitar-me sobre a terra, desmanchar-me nela, misturar-me a ela e estar completa! Importa, tornar-me a nota de uma sinfonia, a palavra de uma poesia, um grão de pó na imensidão do universo! É estar solta, e estar livre e ser plena!
Postar um comentário