terça-feira, junho 26, 2007

AMOR

Ainda que eu falasse
a língua dos homens. E falasse a língua do anjos,
sem amor eu nada seria.
O amor é o fogo que arde sem se ver.
É ferida que dói e não se sente.
É um contentamento descontente.
É dor que desatina sem doer.
(partes da música Monte Castelo
uma composição de Renato Russo
com recortes de 1 Cor 13 e de Camões)
Postar um comentário