sábado, maio 26, 2007

VELHOS AMIGOS!

O mes de maio, para mim é sempre um momento de volta ao passado.
Grandes alegrias e grandes dores são relembradas!
Momentos com sensações
amenizadas pelo tempo, outros tão fortes como se hoje tivessem acontecido. Aniversários especiais, de pessoas especias que passaram
pela minha vida e de outras pessoas que
permanecem na minha vida até hoje.
Alguns, à distância,
mas jamais esquecidos por mim.
Entre eles estão a LUZIA e o TOTA,
que aniversariam hoje.
Dois bons amigos que quero homenagear,
pois pode o tempo passar, pode o mundo dar voltas e voltas,
eles estarão no meu coração.
Ao TOTA( Martinho Gesser, em Ituporanga)
o meu abraço cheio de carinho nesta data.
Sempre hei de lembrar a forma como me sentia em sua casa,
o carinho e a alegria deste amigo querido. À LUZIA( Cida, no Rio de Janeiro),além do abraço, as centenas de
lembranças partilhadas, momentos vividos, livros discutidos,
rozários desfiados e tantos cafezinhos da tarde
com direito á docinhos,
o poema abaixo escrito por ela e guardado por mim.
PROCURO CRER

O clamor da alma espreita silencioso o espírito que acalma. Senhor! Onde estou que não me vês? O grito é humano, a dor é humana, não há engano, Sou um SER HUMANO. Procuro a cor que se apaga. O frio que faz tremer. A poeira que afoga. A luz que resplandece. O amor que une e cresce. Senhor! O que falo que não me ouves? Falo a hipocrisia do materialismo. Os valores que destroçam a vida e aumentam o egoísmo. Senhor! O que faço, o que penso, o que creio? Grita SENHOR! Grita dentro de mim o Teu amor, escorra dos meus olhos o Teu valor. Desliza, SENHOR, pelas minhas mãos o Teu poder. Grito: SENHOR! EU QUERO CRER!... ( Autoria: Luzia Aparecida Vieira – minha amiga Cida.

Publicado em 1988 pela
Crisalis Editora no livro POESIAS EM ORAÇÃO.)
Queridos, desejo a vocês muitas felicidades.
Benção sobre benção para a vida de cada um.
Sorrisos, carinhos, alegrias tantas
que se vejam obrigados a partilhar, como sempre o fizeram.
Fiquem na Paz de Deus e um grande beijo!
Postar um comentário