quinta-feira, novembro 30, 2006

CADEIRA DE BALANÇO.

Apesar dos meus quarenta e cinco anos (ou justamente por causa deles), uma carreira de bancária encerrada, um casamento de vinte e seis anos do qual resultaram três filhas criadas e uma neta, ainda não consegui desistir dos meus sonhos e projetos. Por muito tempo precisei adiá-los, mas cada vez mais sinto a urgência de retomá-los. Então, para o ano de 2007 espero ansiosamente voltar ás minhas aulas de teclado (será que ainda consigo tocar, apesar do reumatismo? he,he). Iniciar um curso universitário (de preferência letras ou algo relacionado às artes). Também espero poder concluir o projeto do CD iniciado este ano e quem sabe, finalmente publicar meu primeiro livro. É muita coisa? Bom, eu sou ariana. Adoro começar coisas, o problema é conseguir concluir. Mas nas coisas mais sérias, sempre consegui ser muito fiel. E afinal, quem não sonha não vai realizar nada, não é mesmo? Eu me sinto tão jovem(apesar do corpo dar mostras de envelhecimento). Acho que na verdade muito poucas pessoas envelhecem no corpo e na alma. Quando o corpo começa a mostrar a idade, aí é que sentimos a necessidade de valorizar mais a vida que percebemos se indo... E como sempre dizem, a vida começa aos quarenta. Então eu estou com apenas cinco aninhos. Cabecinha cheia de sonhos. A cadeira de balanço, cheia de mantas axadrezadas, agulhas de trico e lãs multicolores? Vão ter que esperar...Por enquanto, o balanço só para embalar meus sonhos mais urgentes.
Postar um comentário